Mateus 16, 18: Padres gregos Adversus Protestantes

Estudos Patrísticos
Typography


INTRODUÇÃO

Como sabemos, é costume protestante afirmar que a Pedra mencionada por Jesus em Mateus 16, 18, não era o próprio apóstolo Pedro. Já vimos aqui em outra matéria a análise grega do texto (ser visto aqui) e a analise de como os primeiros cristãos interpretavam a passagem (Podem ser vistas aqui, aqui e aqui). Apesar disto, muitos protestantes ainda teimam em argumentar que Pedro era um “pedregulho” ou “pedrinha” e não a própria Pedra menciona por Jesus. Baseado nisto, resolvi não mais usar meus argumentos e, até mesmo de estudiosos protestantes para mostrar aos protestantes qual a interpretação da passagem, e sim mostrar a interpretação de outros célebres conhecedores do grego, primeiro fizemos de São Jerônimo, um dos mais renomados estudiosos e tradutores do grego da história cristã (pode ser vista aqui), agora partiremos para os Padres Gregos, pois nada é melhor do que mostrar os teólogos que tinha o grego koiné como língua materna.
 
Padres gregos são aqueles que escreveram em grego, e ou nasceram em regiões onde o grego era idioma oficial. Padres gregos famosos incluem: Irineu de Lyon, Clemente de Alexandria, Atanásio de Alexandria, João Crisóstomo, Cirilo de Alexandria e os Padres ou Pais da Capadócia (Basílio de Cesareia, Gregório Nazianzeno, Pedro de Sebaste e Gregório de Nissa), e Máximo, o Confessor. E também Orígenes de Alexandria, apesar deste último não ser considerado um pai da Igreja.
 
Vamos então ver qual eram suas interpretação do texto grego:
 
κἀγὼ δέ σοι λέγω ὅτι σὺ εἶ Πέτρος, καὶ ἐπὶ ταύτῃ τῇ πέτρᾳ οἰκοδομήσω μου τὴν ἐκκλησίαν καὶ πύλαι ᾅδου οὐ κατισχύσουσιν αὐτῆς.
 
 
A INTERPRETAÇÃO DOS GREGOS SOBRE MATEUS 16, 18

ORÍGENES DE ALEXANDRIA
 
Orígenes foi escritor eclesiástico, teólogo e comentarista bíblico. Viveu em Alexandria até o ano 231, passando os últimos 20 anos de sua vida em Cesareia Marítima (Palestina) e viajando pelo Império Romano. Foi o maior mestre de doutrina cristã de seu tempo e exerceu extraordinária influência como intérprete da Bíblia, embora não seja contado entre o número dos pais da Igreja por causa de algumas de suas ideias. Desta forma Orígenes interpretava Mateus 16, 18:
 
Mas quem é tão feliz que estar livre do peso das tentações,  de moro que nenhum pensamento de dúvida surpreendesse sua alma? Olhe o que o Senhor diz para o grande fundamento da Igreja, aquela rocha muito sólida sobre a qual Cristo fundou a Igreja:  ‘Homem de pouca fé, por que duvidaste?’” (Orígenes, In Exod. Hom. v. n. 4, tom. ii. p. 145, ed. Del la Rue, Migne)
 
É Pedro, sobre o qual está construída a Igreja, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão .. (Orígenes, Comentário sobre João . 5:3; ANF, Vol. X, 347)
 
Sobre ele (Pedro) na terra, a Igreja foi fundada” (Orígenes, In Epist. Ad Rom. Lib. v. c. 10, tom. iv. p. 568 ).
Também Pedro, sobre quem a Igreja foi fundada pelo bom gosto do Senhor” (In Joseph Berington, John Kirk, eds., and James Waterworth, rev., The Faith of Catholics, vol. 2, (New York: Pustet & Co., 1884), 6-7)
 
CIRILO DE ALEXANDRIA
 
Ele mudou seu nome para Pedro, a palavra pedra (rocha), porque sobre ele mais tarde fundou a sua Igreja” (Cirilo, T. iv. Comm. In Joan., p. 131, in Colin Lindsay, The Evidente for the Papacy, (London: Longmans, 1870),50)
 
Bendito és tu ... chamando, eu acho, nada mas a rocha, em alusão ao seu nome, pela a fé imóvel e estável do discípulo em cima do qual a Igreja de Cristo está fundada e fixada sem perigo de fracassar (Cirilo, On the Holy Trinity [426 A.D.], in E. Giles, Documents Illustrating Papal Authority A.D.96-454,(London:SPCK, 1952),258)
 
Ele promete fundar a Igreja, colocando-a imóvel, como Ele é , o Senhor da força, e sobre esta ele colocou Pedro como pastor”  (Cirilo, Comm. On Matt., ad. Loc., Migne, Patr. Graec., vol.72, col.424, in Michael M. Winter, Saint Peter and the Popes, (Baltimore: Helicon, 1960), 74. [429 A.D.])
 
JOÃO CRISÓSTOMO
 
Pedro, o líder do coro, a boca dos outros discípulos, o chefe da irmandade, o qual é colocado sobre todo o universo, a fundação da Igreja”. (In Illud, hoc Scitote,n.4.p.282)
 
O primeiro dos apóstolos, a fundação da Igreja, o CORO do coro dos discípulos”. (Ad eos qui scandalizati sunt, 17, vol III, 517[504])
 
A fundação da Igreja, o amante veemente de Cristo, ...”. (In illud, Vidi dominum, 3, vol VI, 123)
 
Pedro, o alicerce, o pilar...” (Hom Quod frequenta conueniendum sit, 5, vol XII, 466[328])
 
O Coro, Pedro, o fundamento da fé, Paulo o vaso da eleição”. (Contra ludos et theatra, 1, vol VI, 265)
 
Ele foi feito a fundação da Igreja” (Hom 3 in Matt 5, vol VII, 38[42])
 
O próprio Pedro, a cabeça ou coroa dos Apóstolos, o primeiro na Igreja, o amigo de Cristo, que recebeu a revelação não do homem, mas do Pai... este Pedro, e quando digo Pedro, eu quero dizer a rocha inquebrantável, o fundamento inabalável, o grande apóstolo, o primeiro dos discípulos, o primeiro chamado, o primeiro a obedecer”. (T.ii.Hom.iii. De Paenit.n.4, p.300, in Colin Lindsay, The Evidence for the Papacy,(London:Longmans,1870),41)
 
Textos como estes são claros, e seria absurdo pensar que um falante grego nativo faria um interpretação destas igual a exegese católica atual, se isso não fosse gramaticalmente comprovado.
 
Eu gostaria de pedir aqueles que querem diminuir a dignidade do Filho: Quais são os maiores presentes que o Pai deu a Pedro, ou aqueles que o filho lhe deu? O Pai deu a Pedro a revelação do Filho, e o Filho deu-lhe a missão de trazer ao Pai e a ele mesmo o mundo inteiro, e a um homem mortal Ele confiou o poder sobre tudo o que está no céu, dando as chaves a ele que estendeu a Igreja em todo o mundo, e se mostrou mais forte que o mundo” (Crisóstomo (Hom 54[55] in Matt VII, 531[546] seq))
 
E se alguém disser: ‘Por que São Tiago recebeu a Sé de Jerusalém?’, Eu responderia que Ele não fez de Pedro mestre de uma Sé, mas do mundo inteiro...” (Sobre João, Homily 88, Migne PG 59:478)
 
Existem outras mais de 90 citações de São João Crisóstomo a Pedro como chefe da Igreja, porém não cabe aqui relatar.

BASÍLIO DE CESAREIA

"E a casa de Deus, situada nos cumes das montanhas, é a Igreja segundo a opinião do Apóstolo. Pois ele diz que deve-se saber «como comportar-se na casa de Deus». Ora, os fundamentos desta Igreja estão sobre as montanhas sagradas, uma vez que está edificada sobre o fundamento dos apóstolos e profetas. Uma destas montanhas era certamente Pedro, sobre cuja pedra o Senhor prometeu edificar a sua Igreja. Verdadeiramente por certo e por maior direito são as almas sublimes e elevadas, almas que se elevam acima das coisas terrenais, chamadas «montanhas». A alma do bendito Pedro foi chamada uma alta pedra porque ele tinha um forte apoio na fé e suportou constante e valentemente os golpes infligidos pelas tentações. Todos, portanto, que adquiriram um entendimento da divindade – por causa da amplitude da mente e das ações que procedem dela - são os cumes das montanhas, e sobre eles é edificada a casa de Deus.(Comentário sobre o Profeta Isaías, 2, 66)
 
Esta frase de Basílio é a completa  doutrina católica, Pedro foi escolhido e chamado de rocha em virtude de sua fé. Essa é precisamente a exegese católica, distínta da que os protestantes sustentam, onde a rocha foi a fé de Pedro excluindo o próprio Pedro (o que não é discutido aqui por  Basílio).
 
Há outros textos que mantém a mesma ideia:
 
"Quem (referindo-se a Pedro), por conta da proeminência de sua fé, recebeu em sí mesmo a construção da Igreja" (Basilio, Adversus Eunomius 2, 4 Migne, Patr. Graec. Vol. 29 col. 577)
 
O bem-aventurado Pedro, que foi preferido antes de todos os outros discípulos, que só recebeu um testemunho e maior bênção que o resto, e a quem foram confiadas as chaves do reino dos céus” (Basilio, T. ii. p.1. Procem de Judic. Dei, n.7,p.221)
 
GREGÓRIO DE NISSA
 
Pedro, que é a cabeça dos apóstolos ... ele é o mais forte e a rocha sobre a qual o Salvador edificou a sua Igreja” (Panegyric on St. Stephen, 3;)
 
GREGÓRIO NAZIANZENO
 
Observe que dos discípulos de Cristo, todos dos quais foram exaltados e digno de escolha, um é chamado de rocha, e é responsável pela fundação da Igreja (Oration 32, 18; Winter, 56)
 
CONCLUSÃO

Bem, se alguém ainda duvida que Pedro era a rocha de Mateus 16, 18, depois de ler os próprios padres gregos afirmando que ele era a Pedra, me vem a mente somente uma celebre frase de Lutero sobre o livro de Macabeus e que podemos aplicar para o caso em questão:
 
... tem peso entre os fiéis, mas não vale nada para o obstinado.” (Second Disputation - Concerning Purgatory, July 8, 1519)
 
PARA CITAR
RODRIGUES, Rafael. Mateus 16, 18: Padres Gregos Adversus protestantes. Disponível em: <http://apologistascatolicos.com/index.php/patristica/controversias/597-mateus-16-18-padres-gregos-adversus-protestantes> . Desde 15/05/2013
 
BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS